Rússia: Sobe para 500 o número de feridos em queda de meteorito

|


Mais de 500 pessoas ficaram feridas esta sexta-feira devido à queda de um meteorito na região de Tcheliabinsk, nos montes Urais, segundo os últimos dados actualizados do Ministério do Interior da Rússia.

«Será necessário dar atendimento médico a 474 pessoas, das quais 14 foram hospitalizadas», informou um porta-voz ministerial à agência Interfax.

Pelo menos cinco pessoas foram hospitalizadas «com cortes profundos de vidro», disse o chefe do Centro Nacional de Situações de Crise do Ministério de Emergências russo, Vladimir Stepánov.

Os fragmentos do meteorito causaram danos pelo menos em seis cidades da região onde caiu o corpo astral.

«A polícia realiza uma inspecção dos núcleos de população para determinar novos lugares afectados pela queda», explicou o porta-voz do Ministério do Interior.

Acrescentou que patrulhas policiais vigiam os edifícios que tiveram danos e perderam portas e janelas de vidro.

O meteorito caiu a cerca de 80 quilómetros da cidade de Satka, no distrito de mesmo nome, por volta das 09:20 locais.

A queda do corpo celeste foi acompanhada de uma forte explosões, segundo testemunhas citadas pela rádio Eco de Moscovo, que num primeiro momento consideraram que um avião havia explodido durante o voo.

O meteorito pesava várias toneladas e poderia ter várias dezenas de metros de comprimento, segundo cientistas consultados pelos meios de imprensa russos.

«Era um meteorito bastante grande, com várias dezenas de metros de comprimento. (...) Os corpos de menos de 50 metros desintegram-se quase sempre na atmosfera, e não queimam totalmente, chegam à Terra pequenos fragmentos», disse Nikolai Zheleznov, especialista do Instituto de Astronomia Aplicada.

Sergei Smirnov, cientista do Observatório astronómico de Pulkovo, afirmou que o objecto «tem uma massa de várias dezenas de toneladas e que seguramente se pôde ver com clareza no céu».

Alguns meios de imprensa informaram que sobre os Urais havia caído uma chuva de meteoritos.

«Não foi uma chuva de meteoritos, mas um meteorito que se desintegrou na camadas baixas da atmosfera», disse à agência Interfax a porta-voz do Ministério para Situações de Emergência da Rússia, Elena Smirnij.

Para Elena, a queda do meteorito não influiu nos níveis de radiação, que se mantêm dentro dos parâmetros de normalidade para a região.

A Rosatom, agência russa para a energia atómica, informou que as suas instalações nos Urais não foram atingidas pela queda do meteorito.

Publicado por Gustavo. Nóbrega
Fonte http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=616038

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário!

 

No ar desde ©2006 Blog do Gustavo Nóbrega | Extrutura atual / Template Blue desenvolvido por TNB modificado por Net Serviços